Salvador Dali, seus erros, suas dores e sua morte

Salvador Dali não acertou em tudo ou teve uma vida sempre plena e perfeita. Pelo contrário. Sua vida foi repleta de erros, e em alguns momentos percas quase o destruíram.

A morte de sua mãe, e a morte de Gala, sua esposa, foram algumas delas. Coisas que o guiaram de 1904 à 1989, quando em um dia de 23 de janeiro, Dali veio a falecer.




video

Está um pouco perdido? Basta dar uma olhada no nosso índice para se encontrar:







Exatamente 23 de janeiro, o dia em que a nossa série especial termina, Dali morreu. Sua morte abalou e foi destaque diversas vezes.

Gala contemplando o mar
Gala contemplando o mar
Salvador Dali, pintou sua esposa diversas vezes, como por exemplo no quadro (que já foi mostrado na nossa série) Impressão da África. O rosto acima do pintor no cavalete é o de Gala. Ela também foi inspiração para diversos quadros, como por exemplo, gala contemplando o mar, quadro altamente conhecido até hoje.

Dali, estava doente a muito tempo e já não se alimentava corretamente... tornou-se dependente da medicina e já não tinha uma vida muito boa. Depois que a sua esposa morreu, Salvador Dali já não podia sustentar tudo, e morreu... sobre a perca de sua esposa Dali disse:


"Sem Gala, eu não sou Dali"




Na página dedicada a Gala na wikipédia, no fim, alguns exemplos de como Dali se valeu da imagem de sua esposa são citados. O trecho encontra-se abaixo:

"Gala é uma modela frequente na obra de Dalí, muitas vezes em papéis religiosos, como a Virgem Maria na pintura A Madona de Port Lligat. Suas pinturas de sua mostra seu grande amor por ela, e alguns são, talvez, as representações mais carinhoso e sensual de uma mulher de meia-idade na arte ocidental. Entre as pinturas que ela serviu de modelo para são: Monumento Imperial para a criança-mulher, Gala; Memória da mulher-criança, o Angelus de Gala; Gala e "O Angelus" de Millet antes da chegada iminente do Anamorphoses cónicas; Guilherme Tell e Gradiva; A Velhice de Guilherme Tell, A Descoberta da América por Cristóvão Colombo, O Concílio Ecumênico; Corpus Hypercubus; Galatea das Esferas, e outros. Em Retrato de Galerina, face (1940-1945) Gala é mostrada grave e de confronto, seu peito descoberto significava para descrever o pão, e a serpente no braço um presente do patrocinador Dalí, Edward James."

Algumas maiores curiosidades sobre a morte de Dali estão no link.
A história de Dali também foi incrivelmente resumida pelo Arte própria, confira aqui.