Greenpeace e pirataria: Nosso apoio e nossa polêmica

Mensagem do Greenpiece Todos estamos cientes que falar de Greenpeace é falar de diversas polêmicas. Principalmente porquê a proteção para com a fauna e a flora acaba atingindo altos níveis e incomodando economicamente diversas "pessoas". Mas estamos cientes que sem os que atualmente foram tachados de piratas, diversas conquistas nunca teriam sido realizadas. O respeito pelo meio ambiente SEMPRE deve ser mantido, até porquê, mesmo que nós nos mantenhamos como separados da natureza, dependemos dela para sobreviver.



Minha história com o Greenpeace



Conheci o Greenpeace através da TV  Cultura, emissora que admiro eternamente por sua qualidade e respeito. Ainda me lembro da voz grave que encerra o comercial "Vire sócio do Greenpeace, mas vire rápido, a Amazônia tem pressa", e foi com estas palavras que até hoje guardo em minha mente que resolvi conhecer ONGs e descobri coisas que para os meus olhos de criança (5 anos) eram simplesmente inexplicáveis. O porquê do dinheiro valer tanto era uma delas. Me lembro de às vezes me pegar pensando:
Libertem Ana Paula- Greenpeace, árvores chorando 
"Se o homem inventou o dinheiro para representar o valor das coisas, não basta deixar a natureza lá? Se pegarem tudo o que ela tiver não vão precisar de dinheiro..."
Admito que este pensamento foi retirado (pelo menos acho) do primeiro livro que me lembro de ter lido. Nomes? O rei de quase tudo ( de Eliardo França)

Bem, me aprofundei sobre o Greenpeace até entender de onde tinham vindo, e todas as vezes que faziam alguma coisa eu vibrava na tela... não que eu entendesse direito, mas eu gostava muito daquilo. Gente querendo mudar gente que domina gente.

Depois de um certo tempo, minha paixão pela ONG só aumentou, e quando criei este blog, logo que recebi os primeiros acessos inventei o "Apoiamos!" uma maneira de tentar atingir os nossos leitores.



Prisão, pirataria e polêmica. Era um protesto pacífico?




Bem, eu participo do Greenpeace como ciberativista, isto realmente pelo fato de morar nos cafundés de Judas. E posso dizer que sim, era um protesto mais que pacífico. Era lindo! 

Exatamente no dia 27 de setembro deste ano me surpreendi ao receber um e-mail do Greenpeace com a EXATA SEGUINTE MENSAGEM:

"Olá, Edson!
Um protesto pacífico do Greenpeace contra a exploração de petróleo no Ártico desencadeou uma reação exagerada e ilegal das autoridades russas. A guarda costeira do país ocupou o navio Arctic Sunrise, que se localizava em águas internacionais, e prendeu seus 30 tripulantes - entre eles, a brasileira Ana Paula Maciel, de 31 anos.

As atividades da petroleira estatal russa Gazprom representam uma ameaça ao frágil ecossistema do Ártico. Para esconder isso, as autoridades do  país querem confundir a opinião pública com acusações de pirataria sobre nossa organização.

Greenpeace rejeita veementemente essa acusação, pois ela não se aplica a protestos pacíficos e seguros – como os que realizamos sempre. Os ativistas simplesmente escalaram a plataforma da Gazprom, no mar de Pécora, munidos de cordas e banners para alertar o mundo sobre os riscos da exploração de
 petróleo no Ártico.

A ocupação ilegal do navio Arctic Sunrise pela guarda costeira russa  aconteceu na última quinta-feira. A tripulação está bem e foi escoltada  até a cidade de Murmansk, na costa noroeste da Rússia. Ainda não sabemos  que acusações formais serão feitas contra eles

Queremos nossos ativistas de volta em segurança. Para isso, precisamos de sua ajuda: envie uma carta à embaixada russa pedindo a imediata liberdade de Ana Paula e os outros 29 tripulantes do Arctic Sunrise.


  
O direito ao protesto pacífico é a melhor forma de promover mudanças no mundo. Por isso, precisamos nos unir para garantir que esse direito seja preservado e possamos continuar denunciando os crimes ambientais que colocam em risco a vida sobre o planeta. Junte-se a nós!"


Abraços,

Fabiana Alves

Coordenadora da Campanha Clima e Energia

Greenpeace






 O e-mail exibido acima, não teve uma palavra se quer alterada e/ou removida de seu contexto.


Obviamente, não existiam piratas lá. E é isto que se percebe quando se envia um e-mail para a
Salve o Ártico- Urso polar real olhando poluição
 embaixada russa. Recebemos um e-mail de retorno com um link que mostra um trecho do discurso do presidente.
É um belo discurso, mas nem sempre as coisas funcionam como o citado nele. Às vezes, precisamos nos mostrar
para o mundo para depois alguém querer nos ouvir. Ninguém senta para conversar até que você grite. E todo mundo sabe que é exatamente assim.


Definição de pirataria:



Se realmente não houve pirataria, porquê ainda estão lá? Presos e com suas famílias desesperadas aqui no Brasil?
Salvar o planeta é agora ou agora
Não importa necessariamente que você entenda a legislação dada pela ONU para pirataria quando o própri presidente diz que NÃO HOUVE PIRATARIA. Mas caso ainda queira entender, as definições encontram-se aqui.

Recebi mais emails do Greenpeace, mas não os publiquei para não alongar a publicação. Assim, caso queiram saber mais, basta solicitar por e-mail (cliquem em "fale comigo") ou, façam melhor, sejam ciberativistas e fiquem por dentro automaticamente. 


O Um E sobre Tudo diz: Apoiamos a libertação de Ana Paula, mas...


Nós apoiamos a libertação da Ana Paula, com certeza, contudo, baseando-se no discurso do presidente, é inegável que existem alguns mal entendidos. E por isso, também somos a favor de que todo mundo aproveite esta brecha, sente e converse, para que tudo possa se acertar.

Se o governo criou um mal entendido por acreditar que não se tratava necessariamente do Greenpeace, creio que está criando mais inconvenientes ainda, criando protestos para a libertação de ativistas.

Ajudem na libertação da Ana Paula, ajudem a fazer um mundo melhor, contribuam, façam algo!


Libertem nossos ativistas. Libertem a brasileira Ana Paula. Assine.