Seres humanos, animais como qualquer outro ou não?

Chimpanzé com a mão na cabeça e face pensativa similar a de um humano. (fundo preto)
Somos humanos. Humano é a denominação dada para a espécie “dominante” de um pequeno ponto branco ao lado de alguns bilhões de outros mais brilhantes chamado Terra. Humano é a denominação dada para uma praga que assola um planeta inteiro e que suga de hoje até a época mais remota todos os serviços que o tal pequeno ponto pode dar.

Humano, é um ser cheio de oração, emoção, ou mesmo de raiva e ódio. Humano é um ser egoísta, um ser fraco, humilde e ao mesmo tempo orgulhoso. É um ser gênio, e e inegavelmente, perdido...só para si próprios existem, e só para si olham, assim, estão acima de tudo e todos. Desde a pedra até as demais raças.


É provável que já tenha dado de frente com a afirmação "Se cavalos pensassem Deus teria cara de cavalo". É provável que você não pode discordar. Isto, porquê o orgulho presente na raça humana e a valorização excessiva do que entendemos por predador, mesmo "no mundo animal" faz alusão direta ao predadorismo presente no homem.

O que faz dos humanos bons demais para serem animais comuns pode não ser tão bom assim.


Nos consideramos mais inteligentes que os outros animais por termos a devida capacidade de raciocinar.
Provavelmente isso justifica para você as suas atitudes, então meu caro, agora está na hora de por em pauta um pequeno detalhe que Douglas Adams já disse e cujo eu reafirmo:

Garoto lendo livro cuidadosamente para elefante deitado olhando pra ele.
“O homem sempre assumiu que era mais inteligente do que os golfinhos, porque conquistou tanta coisa – a roda, Nova York, as guerras e assim por diante – enquanto tudo o que os golfinhos fazem é rolar na água se divertindo. Mas, inversamente, os golfinhos sempre acreditaram que eram muito mais inteligentes do que o homem – precisamente pelas mesmas razões”.

Temos sim coisas que nos tornam mais capazes, sim, por um truque de Deus ou da natureza somos mais "inteligentes", e por isso acabamos por adquirir as outras funcionalidades através de por exemplo, a tecnologia. Não podíamos voar e criamos o avião, não podíamos nadar criamos o tanque de oxigênio... e assim por diante. Isso não nos faz MELHORES, no máximo nos faz melhores adaptados.

Estamos aqui pelo mesmo fato que algum dia um garoto ganhou um jogo de cara ou coroa, infelizmente não jogamos e felizmente não podemos jogar novamente essa tal moeda evolutiva ou criativa.

Se Deus algum dia quisesse criar uma espécie que fosse dominar o mundo com certeza ele criaria algo como a humana, aparentemente fraca, capaz de ter amor e capaz de se adaptar criando coisas absolutamente improváveis para conseguir coisas inicialmente inimagináveis, como se no dia das bençãos a raça humana tivesse dito. Eu quero a criatividade.

Acredito que nossa inteligência nos faz mais adaptáveis embora não dominantes do mundo  Somos uma pequena espécie em um mundo que engole tudo.



Nós criamos cachorros, gatos, somos líderes por isso, somos mais capazes por isso, nós pensamos e eles não.



Aí está outro erro fatal do egocentrismo humano. Em uma discussão em sala de aula diate da pergunta "Por que o ser humano não é um animal" é comum que alguém grite do fundo um "Eles não pensam".
Orangotango parecido com um humano andando.


Estamos tornando os animais cada vez mais parecidos conosco, estamos criando animais como se fossem simples coisas inferiores a nós, e aqui estou eu para dizer que não são. 
Um bom exemplo é o da matéria: Cachorros por que eles viraram gente?

Ele trata de maneira bastante complexa esse tema, o que deixa cada vez mais aberto este tema. Não somos, nem mais, nem menos importantes entre nós.

Seres humanos e a "CADEIA alimentar":


Garoto com testa encostada em testa de filhote de lince, acho que é um lince pelo menos
Provavelmente você experimentou usar esse argumento na início do texto. Não precisa se culpar pois isso é comum. Para a maioria das pessoas assim como em uma briga, há um maior e um menor, um melhor e um pior.

"Dois humanos olhando a natureza se abismam com lentos movimentos em uma mata a alguns metros de distância, na frente algumas zebras separam o predador do observador.

O leão salta e com todas as suas vantagens mata uma das zebras. Alimento suficiente para satisfazer a necessidade dele e dos demais leões.

Burro olha para Sábio e com um olhar meio de pena, meio pensativo afirma:

- Meu Deus, coitada da zebra... o leão era muito mais forte.
- Mais forte? Então em diz o que acontece se não houverem mais zebras?

E Burro ficou calado."

Aplico o mesmo raciocínio aqui, não existe uma pirâmide na cadeia alimentar. Ela é uma cadeia, e assim como uma não tem superiores ou inferiores, tem utilidades  O leão mata uma zebra, enquanto isso outras nascem, e é assim que as espécies se preservam e evoluem. Se os leões matam todas as zebras, deixam de ser vencedores ou participantes e como o ser-humano faz, torna-se "Burro" já que prejudica várias espécies em prol de vão egoísmo.

No caso do leão, a carne, no caso do humano provavelmente couro pra sapato.


Finalmente sim, a prova de que animais pensam!


Segundo um texto da revista planeta:
Em relação a uma pesquisa feita por Temple Grandin sobre o autismo (ela mesma é autista)


Recentemente, ela sacudiu os meios acadêmicos ao afirmar não apenas que os animais pensam, mas também ao lançar uma teoria para explicar como eles o fazem. Mais que isso: Temple deixou cientistas de cabelo em pé quando comparou a mente de um animal à mente de um ser humano autista. Para ela, animais e pessoas com autismo têm a mesma forma de ver mundo e os mesmos mecanismos de “pensamento”.
Absurdo? Pode parecer, embora boa parte dessa polêmica seja amenizada diante do fato de que a própria autora dessa teoria é autista e conhece o assunto de um ponto de vista muito particular, único na história da ciência. Aos 62 anos, Temple faz parte de uma estatística que aponta 20 casos a cada 10 mil pessoas (quatro vezes maior nos homens, de acordo com a Sociedade Americana de Autismo), com vários níveis de comprometimento do cérebro. No caso da pesquisadora, o autismo manifestou-se num grau considerado baixo, o que permite que ela leve uma vida muito próxima dos padrões de normalidade, interagindo perfeitamente com o mundo que a cerca."
(caso queiram ler o artigo na íntegra cliquem no link acima)

E para os que ainda permaneceram céticos quanto a isso, o HypeScience explica:
Orangotango com dedo na boca para tirar foto (filhote)

"Até recentemente, os cientistas acreditavam que essa característica era unicamente humana. No final de 1990, pesquisadores descobriram que o pássaro gaio-azul pode usar memórias específicas de acontecimentos do passado para fazer planos para os tempos à frente.
Em 2006, pesquisadores descobriram que essa capacidade se estendia aos beija-flores. Eles podem se lembrar da localização de certas flores e quão recentemente estiveram em um local, e usar essas informações para orientar seu comportamento futuro.
Desde então, os estudos sugerem que primatas, ratos e polvos mostram alguma aptidão para o planejamento futuro, também.
O problema é se esse comportamento é flexível. Se não, o ato pode ser apenas um instinto evoluído, por mais complexo que pareça ser. Por exemplo, corvos conseguem usar uma ferramenta “antiga” para um novo uso (um galho para verificar objetos potencialmente perigosos foi usado mais tarde para pegar comida dentro de um tubo)."

Porque todos somos seres humanos, e como tal nascemos hipócritas : Com ódio da verdade, você decide aceitá-la ou não.


Talvez seja inclusive sensato não acreditar:


Sim, talvez tudo não passe de instinto, um instinto complexo, pode ser, infelizmente em minha opinião tudo foi conclusivo. Na sua mente podem haver sim discordâncias, aceito sim discussões. Espero que caso tenha alguma objeção tenha também o bom senso de por nos comentários e esperar que alguém concorde discorde e etc.

Sim meu caro, o espaço de discussão está aberto. Espero as críticas e respostas.