Será que os humanos realmente são o centro do mundo?

Linda imagem de uma igreja, árvore com balaço, flores e o campo sem humanos. Pois bem, é comum pensarmos que não. Contudo, nossa ideia e atitudes são mais do que bem puxadas para o SIM, antes de partimos para o tema de maneira geral, precisamos definir alguns conceitos básicos, religiosos científicos e principalmente importantes.




A semelhança de Deus:


 Segundo as religiões o homem sempre esteve mais próximo de Deus que os outros animais, geralmente o termo utilizado aí é o da racionalidade, ou mesmo, aparência "a semelhança de Deus" é uma expressão muito complexa e que gera muitas discussões já que segundo a própria bíblia, Deus não seria homem ou mulher, masculino ou feminino.
 Então como por exemplo algo indefinido poderia se definir a partir do "nada"? Isso geraria dezenas de outras postagens, e novamente aquela ideia de limite de entendimento nos compromete. O que aconteceria (em um resumo bem tosco) é que exatamente somos a semelhança de Deus não na aparência, ou somos a semelhança de deus por que somos uma representação física do que ele seria, como se fôssemos um pequeno pedaço do infinito.
 Mas todos nós sabemos que como sempre eu não poderia mostrar somente essa ideia ou mesmo me prender a religião, portanto, é necessária uma nova postagem para esta explicação. E isto será feito em breve. Até lá, esta postagem terá realmente só o básico para o entendimento dessa ideia de centro do universo.


E quanto ao nosso comportamento?


Isso mesmo, quando você pergunta a alguém se ele acredita que é o centro do universo e é portanto superior aos outros seres, é mais do que óbvio que ela dirá não, isso equivale geralmente a um ocultamento de um ego ou pensamento que floresce dentro da mente dessa pessoa, às vezes isso oculta inclusive um comportamento, como se o pensamento e a fala fosse usados para encobrir esse "comportamento" como sabemos o "vai parecer que..." é muito comum na sociedade e já se encontra em nossas "entranhas mentais".
 Obviamente usamos muito a ideia de "mais fortes", já causados pela "inteligência" para representarmos a nossa antropocêntrica ideia de principais, contudo, há sempre aquela dúvida quanto a nossa principalidade e importância. E esta nos parece mais atormentadora.
 Já pensou se Deus não se preocupa com nossas necessidades pessoais? Isso pode gerar centenas de confusões em nossa mente, e dependendo da religião isso é sim aplica.
O problema é que essa ideia de que somos principais é normal. Desde criança queremos mais e mais atenção, tanto é que a lição mais dura que temos na vida é exatamente a de que O OUTRO TAMBÉM EXISTE E É IGUAL A VOCÊ!"
Isso só se ocultaria dos nossos olhos com o passar do tempo?

Qual o nível de Deus?


Sabemos que há quem acredite que Deus não existe. Certo, realmente se eu fosse considerar isso aqui eu poderia escrever um livro, e então hoje vamos partir do único pré suposto que Deus existe. Independente de que Deus seja (independente da religião)
Sabemos que o Deus (do cristianismo) assim como o Deus de outras religiões é infinito. Sendo assim, ele está em todo o lugar e em todos os níveis, desde o subatômico ao multi universal. A queda de uma folha de uma árvore, está portanto, sendo observada tanto quanto o salto de um elétron. E sua vida tanto quanto a via láctea. Se considerarmos a existência de um Deus infinito, consideramos também a ideia de que ele realmente pode fazer tudo isso, embora em comparação com os feitos cósmicos, você deverá concordar que sua vida é um tanto quanto banal.

A postagem será completada em breve, o tema é extenso e esta já está muito longa, portanto...
O link ficará disponível nessa postagem.