O homem ao menos é o centro do planeta?


Radiografia de crânio humano mostrando engrenagens dentro do mesmo.Antes veja:

Pois bem, partindo dessa ideia do ser humano NÃO ser o centro do universo, mas de existir e portanto ser como tudo uma peça fundamental, podemos entender que se considerarmos a existência de Deus não existiria de nenhuma maneira uma piedade maior do que o simples fato de que ele olhe para nós. Olhar para nós consiste claramente no fato da preocupação com tudo e em todos os níveis.

Ateísmo vs religião:



Não posso considerar a ideia de que existam vidas em outros planetas (que embora seja mais que óbvio) pelo fato de nunca terem sido comprovadas tais e também pelo fato de que objetivo deste blog não é o de especular.

Assim, caso tenhamos realmente esta atenção especial da criação, isso derrubaria todas as rédeas do ateísmo. Da mesma maneira, a existência de vida em outros planetas e o dizer deles de serem também o centro do universo viraria a cabeça de mais da metade dos religiosos.

A questão não é ser ou não o centro do mundo. Sabemos que somos o centro do planeta Terra por que somos a espécie predominante, temos mais capacidade cognitiva, e somos "racionais", ou pelo menos achamos que somos.

O que acontece é que o simples fato de existirmos já nos dá a dica de que SOMOS parte de algo. E temos plena certeza de que existimos, porque pensamos e portanto essa é a razão fundamental. Para entender melhor, baixe O discurso do método de René Descartes (pdf).

A essência da existência:

Então existimos e obviamente a existência do átomo, a existência de uma galáxia e tudo mais muda completamente o cenário. Sendo assim, o ser humano por existir adquire perfeitamente o papel de SER ou seja ser-funcional, ele tem uma função, independente do que seja e portanto a lei, Deus, ou o que quer que seja que rege o universo dá a ele a perfeita condição de funcional.
texto abaixo do pássaro: Que nada nos defina, que nada nos sujeite. Que a liberdade seja nossa própria substância
O ser humano tem uma função e como qualquer função não é nem mais nem menos importante que nada. Contudo, obviamente, independente do que se passe ele não deve se considerar o único que merece algum mérito. O seu papel pode ser mais aparente, mas não é o mais importante.

Quando digo que não existem papéis mais ou menos importantes, não me refiro a importância a curto prazo, ou mesmo a referência social, me refiro a existência e ao papel geral e obviamente fundamental.

Todos os objetos são fundamentais. Tudo é fundamental e nada pode ser retirado em justificativa ao nada se cria nada se perde TUDO SE TRANSFORMA, isso também se aplica sim a todas as coisas. Tudo o que existe é fundamental da sua forma. e se não existe no linear do tecido espaço-tempo é porque não era necessário ou causaria mudanças.
Tudo que existe provoca mudanças, e tudo que provoca mudanças é essencial para que a linha de tempo não mude. A linha de tempo não muda por ser como é devido a cada detalhe. Portanto a raça humana e todo o seu composto é obviamente essencial.
Sendo assim cada coisa é especial dentro da sua existência e capacidade e "sustenta" o universo do jeito que é ou acontece.

Somos sim especiais e somos sim importantes para tudo e inclusive para o próprio universo. Somos especiais por sermos e somos especiais como tudo. E se olharmos desse lado dizer que tudo é especial NÃO é a mesma coisa de dizer que nada o é.

Uma justificativa para a religião e para Deus:

Se Deus existe, ele provavelmente deve amar a raça humana mais que uma pedra porque ao contrário dos outro objetos somos o que somos e como somos, e, portanto, de sermos o que somos e independente de tudo de conseguirmos pensar nisso. Somos o que somos porque pensamos. E talvez seja por isso que Deus gosta tanto de nós.

E quer saber o que nos faz especiais? (na biologia)
Visite e veja!