Um pretexto para a felicidade " Felicidade, artificial ou real?"

Talvez você até se deixe levar por aqueles tristes textos mais imbecis que seus próprios autores, quando paralisam sua página na web para te dizer que "se me odeia deita na BR" não vou nem dizer o nível de imbecilidade disso. Isso merece uma postagem a parte.

O que acontece é que a felicidade sendo um estímulo dado pela interpretação do seu cérebro quanto ao exterior pode ser iludido. E isto falado de dentro de uma sociedade movida pela mídia e controlada até mesmo em seus sonhos ou na sua felicidade. 

Felicidade ilusória, seus motivos e contratempos:

A felicidade causada pelo carro novo ou pelo seu novo computador é mais do que ilusória. Você já pensou que a internet por mais que seja inexistente de maneira geral por ser uma rede, assim como um jogo online se torna real já que é tratada como real?  Obviamente não me refiro a passagem de informações e/ou opiniões, me refiro a felicidade por ter recebido um item raro em um jogo.

Um jogo online pode mostrar muito bem isso. Digamos que você jogue um determinado jogo 24h por dia. Aquilo é sua realidade. De repente você é presenteado com uma duplicação de seu level. Se é level 80 se tornará 160. Sua felicidade seria grande. Essa felicidade seria equivalente a você ter seu dinheiro duplicado. Assim como no jogo se você viver somente seguindo os preceitos postos e impostos obrigatoriamente pela sociedade ou o controle por seus sonhos você sederá e o dinheiro passará a se tornar seu objetivo.
O seu sonho sendo controlado pela marketing? Sua felicidade sendo compensada pela marketing? Isso mesmo! Já pensou que tudo pode ser como se você fosse um hamster e precisasse gerar energia em uma daquelas rodinhas? Quanto mais gira mais comida ganha. Comida é só o que lhe dá prazer, porque sua gaiola é seu mundo.


O horizonte da gaiola de sua mente:

Todos os exemplos acima equivalem ao mito da caverna.
Você é o que seu mundo faz de você e seu tamanho é determinado pelo horizonte de sua gaiola. A verdadeira felicidade é o caminho que te leva ao objetivo de maneira talvez não fácil ou prazerosa. A felicidade pode ser só a causa de um consciência limpa ou seja simplesmente o saber que está certo em fazer e ser o que se faz e/ou é.
Sua felicidade em ter o carro é passageira, mas é o máximo do horizonte de sua gaiola, você trabalha para chegar ao fundo de sua gaiola e eu trabalho para saber onde é o fim de tudo. Mais do que de minha gaiola. Você se torna feliz pelo seu carro e várias pessoas se tornam feliz por um pão. Elas morrem de fome e você é mimado. De quem é o maior horizonte? Talvez haja até uma possível inicial controvércia nos fatos mas há um problema que ainda não viu. O valor aqui não é o dinheiro e um pão pode sim valer mais do que uma Ferrari dependendo de quem irá consumi-lo e de sua felicidade em o fazê-lo.
Explicarei melhor na próxima postagem em:
Felicidade verdadeira, a que cabe o quê?