Viagens de uma dissertação.

Dissertar nem sempre é tão fácil





Meu grande vício de leitura sempre me levou para centenas de lugares. Hoje talvez ele até se encontre escasso. Os termos mais genéricos mais sociais e talvez até os mais politicamente corretos (por assim dizer) tomaram conta de minha mente. Os textos narrativos foram tão exprimidos na minha mente que parecem ter caído em uma certa escuridão. Quer saber se eles voltam? Ás vezes.

    Ás vezes me deparo com um perdido na mente. Algo não descritivo ou mesmo dissertativo. Ás vezes dissertar não é tão bom. Dissertar ás vezes, consome a alma, polui a mente e toma o coração para transformá-lo em aço. Cada engrenagem ligada para criar um sistema mais ou menos doentio. E a narração do mundo cai em esquecimento como uma pedra caindo do precipício. E de longe... Ah... De longe a linda pedra parece esterco. E no ligar de uma pedra de esterco pode surgir a flor de uma dissertação.

     Mas existem flores que ás vezes fedem... Realmente. Cheiram a mato. E ás vezes poluir a mente com termos técnicos seja imbecilidade u mesmo um problema. Corroer a alma em nome de quê?

       Hum... Realmente concordo. Pensar demais compromete muita coisa. Mas se vou levar alguma coisa. Que eu leve a mente. Pode parecer até algo criptografado. Um texto que alguém que já passou por essa vida escreveu, mas não é. São as palavras de um imbecil que pensa demais.

        Eu deveria realmente começar a descrever onde pensei isso? Acho que nem me lembro do lugar. Aliás... Até lembro... Algum lugar mais ou menos real, hum, real. Real pra você mais não pra mim. Na verdade eu pensei isso até dentro de uma discussão. Foi mesmo, uma discussão e sabe demais, foi muito feia.
      Foi feia como toda discussão, e como quase toda fui xingado. Uou. É... mas xingado por fora. Você é alto, você é baixo, você é feio ou você é bonito rimado, até isso me causa riso. Sempre me xingam por fora. Putz será que alguém já prestou atenção que passam dias e dias e as vezes sua vida construindo uma fortaleza e se esquecem que ela deve proteger algo?

      Realmente é um incômodo que ataquem seu muro. Mas... o mais importante você já percebeu que era o que tinha dentro e o que tinha dentro seu inimigo não tocou porque se distraiu com seu muro? Burro não?
    Agora pense comigo. Mesmo que você esteja aí em sociedade e se preocupe julgando as outras pessoas e nem abra a boca porque demonstrando ou não alguém já fez isso durante a vida. Você está seguro e sua maior defesa não é nem o seu muro. É a burrice do seu oponente de achar que você é só imagem.

     Realmente a maioria de seus inimigos são e sempre serão burros. Simplesmente porque te atacam. Viver todo dia e enfrentar mesmo sabendo que é fraco ou duvidando de sua capacidade é algo que qualquer um faz todo dia. Vencer cada dia uma timidez ou... um medo. Ou um sei lá... uma tendência antissocial é normal. É normal que se retraia ao procurar amizades com outras pessoas ou mesmo que tenha medo. Mas se deve ser feito.  Cada pessoa é única. Um diamante e entenda. Quem perde o diamante por negar uma amizade? Pode ser até que não renda ou que até traga problemas. Mas quem é que perdeu o brilho?
Sabe quando pensei isso? Durante uma discussão com o que na época poderia ser considerado um inimigo. Um dos piores ou O PIOR. Sabe quem ele se tornou? Um enorme amigo.

A pessoa te xinga te ofende. Cada palavra vem e realmente deixa marcas. Cada vaia. Cada palavra. Eu até tenho algumas. Guardadas. Algumas que saíram a tanto tempo da boca de algumas pessoas que ás vezes uso pra me divertir quando penso que o dito cujo nem existe mais ou mesmo que nem lembra, ou é um amigo.

Me rendem bons sorrisos idiotas e que nunca tem explicação.  Você deve até pensar que ser julgado e tal deve realmente esquentar, afinal é normal encontrar aquelas frases do  não me julgue, você é pior... no fim é ser igual. Guardo cada palavra ofensiva como uma arma. Uma espada de fio tão fino que cortaria só de ouvir seu som. E jamais ás uso mesmo em discussão, não por medo ou vergonha. Mas só porque o meu inimigo não atinge minha alma e nem a mim. E porque palavras tão duras quanto essas podem ofender demais as pessoas e as vezes me maior medo é JUSTAMENTE. Ferir o inimigo.