Um E especial sobre: Música " O que se houve é música?"

         Todo mundo gosta de música. Mas o que fazer quando todas mensagens passadas por ela são de baixa qualidade e linguagem de 5ª ou mais baixa? É isso que apodrece todas as ideias do que deve ser passado pela arte ( ou não ) dentro de um som ouvido por muitos.
           Para começar do começo vamos primeiro aparar as arestas:
 " Essa postagem NÃO tem como objetivo ofender NINGUÉM sendo esse blog demonstrante de minha opinião sobre a música e não sobre seus ouvintes, tudo aqui opinado não tem destino de ofender ninguém mas de melhorar a concepção sobre o que se ouve. Caso alguém se sinta ofendido com a postagem, assim como com qualquer parte deste blog poderá entrar em contato e tomaremos as devidas providências. Sem enrolação agora vamos ao início da postagem. "
     

Muita coisa é chamada de música, mas será que todas são?

E a definição de qualidade fica onde?
           

   As informações passadas pela música não podem ( ou ao menos ) não deveriam ser ocultadas por outros sons agradáveis. A informação passa e você sem perceber continua dançando algo que se falado ofenderia você, ou mesmo sua própria mãe. Mas, quando é tocado ( se é que podem chamar o mesmo de composição ) você é o primeiro a correr pra pista de dança por que " a música é boa demais "
O verdadeiro desface para a imbecilidade nesse caso é a distração.
Por isso é possível levar um tapa por chamar uma mulher de cachorra enquanto a dita cuja dança uma música com um letra que chama ela de coisa pior que uma cachorra, mas que é sua música predileta.
   Os baianos entendem bem o que é isso. As músicas carregam enormes duplos ou únicos sentidos que quando falados são terríveis. Quando um filho fala leva aquela bronca e quando a mãe toca a música é tudo certo.
Absurdo não?

Por falta de tempo o post continua amanhã e abaixo vão links sobre o assunto que podem ser interessantes:

Projeto anti baixaria
Misturaê
Lágrimas de uma flor
Não me responsabilizo por palavrões ou ofensas a outros gostos musicais DESTAS páginas.



0 comentários: