Bullying 3 " Minha história "

     Pois bem essa é a ultima postagem sobre o tema bullying:
      Ver primeiro postagem: Outro E sobre: Como vencer o bullying 
      Ver segunda postagem: Um E sobre bullying.


Links configurados para serem abertos em nova janela/aba.

Pois bem agora vou contar minha história sobre bullying:


       Sabe o garoto que gosta sempre do power ranger verde por ser mais esperto? Fui eu. Ser o primeiro da turma tem lá seus problemas, e por isso sofri muito bullying, isso mesmo o simples fato de levantar a mão causou ódio em diversas pessoas durante minha vida. Por isso sofri bullying muito cedo.
     Quando muito pequeno se tornou comum por uns tempos encontrar 7 ou mais pessoas em uma esquina esperando pra me bater, sempre saía do colégio por longe, por um jardim em uma via de mão dupla e não importando onde estavam nunca podiam correr pra me pegar. depois de uma conversazinha com a diretora tudo se resolveu.
        Depois de poucos anos na quarta série novamente sofri bullying ( o que na época ainda não era crime ), por mais ou menos as mesmas pessoas, dessa vez foi até mais sério, mas na minha vida se me envolvi em alguma briga séria é possível contar nos dedos. Independente de tudo lutei muito contra o que na época "ainda era mecher comigo", roubaram-me lanches ameaçaram e quando vi que era mais do que me fazer de bobo lutei contra, uma das poucas brigas de minha vida.
        Me dei mal pra caramba, embora a luta não fosse justa machucar de verdade alguém não era o que eu queria fazer. Mas saltando mais um caso de bullying na minha história o primeiro mais sério ocorreu na sexta série por 2 meninos não se sabe de onde.
        Xingado pirraçado, agredido por chutes e etc o psicológico pesou,  o intervalo se tornou a pior hora do meu dia. era a hora em que apareciam, poderia sim lidar com um sem incomodar ninguém, realmente não conseguiria nunca lidar com os dois sozinhos.
         Ao contrário de qualquer outra pessoa nunca pensei em sentir vergonha, quer dizer eu sentia muita vergonha de mim mesmo na época, algo normal pra quem tem sempre alguém te ofendendo dia por dia e um mundo rindo de sua cara, mas minha maior preocupação era de ir longe demais fazer algo muito sério que realmente fosse fundo.
         Pedi com educação para que parassem, e fui ameaçado mais ainda. Um olhar tão torpe e que escondia tanta coisa que chegava a ser nojento, acho que qualquer um que já encarou o demônio de sua vida já sentiu isso. 
         Fui devagar nada de pais ou tentativas de agressão sérias, fui falar com a diretora que entre amanhãs, nunca tomou providências. Tomei por minha conta todas as atitudes, menos um confronto frontal. A diretora nada fez por incompetência, a incompetência de alguém que não está nem aí pra ninguém. Foi triste ver aquilo, todo dia um depois vou lá e no fim você ficar preso a rocha que te protegeria.
           E todos os dias ouvir e sofrer a mesma coisa, foi algo que me macucou muito. Aí falei pro meu pai que sempre pavil curto foi atrás e resolveu tudo rapidamente, sou sempre grato ao meu pai e a minha mãe pelo amor eterno deles..
           Infelizmente nem tudo flores voltei a sofrer ameaças piores por parte da mesma pessoa, aí foi quando me perguntei como eu poderia resolver de vez o problema. Novamente comentei com a diretora, vice, coordenador e depois de uma bela dura e dois dias de sumiço ele fechou  o "acordo de paz" com um aperto de mão.
           Hoje ainda há um olhar de desconfiança dele em relação a mim, mas nada demais, o problema é que por não ter medo de ninguém ou não dar o braço a torcer, ou mesmo não passar por cima do que acredito, sofri muito bullying ( 2ª, 4ª, 6ª, 7ª, 8ª ), nunca traí um amigo ou ofendi alguém de uma maneira profunda por isso, eu sei quanto custa, e evitar a maior quantidade de males pra quem vem ao meu lado ou mesmo pro inimigo, é algo que faz parte de minha natureza.
            Infelizmente, quem está do outro lado nunca vê abaixo, e por isso quando parei de sofrer bullying a primeira cosia que geralmente os "inimigos" faziam eram ganhar amizade comigo, isso mesmo! TODOS hoje são meus amigos e levam uma conduta melhor. Lutaria com corpo e alma por qualquer um sem pena, por que independente dos motivos pra praticarem o ato, se hoje são meus amigos eles tem coração.
          Logo depois eu sofri novamente bullying mas a história é tão grande que não caberia nessa postagem.

          Posso dizer que venci, mas não posso dizer que ele não deixa cicatrizes e o que hoje é pra alguém uma imbecilidade minha, uma vergonha sem sentido, tem lá seus motivos. O que posso dizer é que o bullying deixa cicatrizes que não fecham tão fácil.


0 comentários: