Certo, mas como vai ser este blog?

Quando planejei criar este blog pensei em tornar o simples profundo, discutir tudo de maneira não tão objetiva, mas um tanto quanto geral, livros, filmes, comidas, hábitos tudo aplicado e analisado desde a fonte com uma leve pitada do bom humor de todo mundo. Resolvi tomar deste blog lições para minha própria vida e de como mudar ele mesma.


Óbvio que cada uma carrega consigo suas próprias crônicas (algo que admito que amo ler, mas não consigo escrever para que eu mesmo goste ) mas poucos as conhecem a fundo e poucos as transparecem. Quando surgem vem em forma de piadas ou histórias cativantes em uma roda de conversa, aquela hora que cada um fala mal do “vilão” da história, ou que faz com que alguém sempre peça pra parar por medo ou nojo (ECA!).

Resolvi fazer o blog simples, com holofotes para fazerem com que a vida simples transpareça, e essa ideia de cada um ser mais um desapareça. Planejei algo que não acaba, baseado em detalhes peculiares e às vezes pessoais de cada um, uma ideia de arte em que poucos sobrevivem sem se perguntarem do que se trata ou porque fiz.

Já criei diversos blogs ao longo dessa vida de internauta, mas admito que nenhum realmente mostrou o que eu queria, e este talvez consiga. Sempre fui muito apaixonado por literatura, e cultura... Enfim, arte, mas essa arte cotidiana sim me parece promissora e acho que dá pra fazer muita coisa.

Resolvi passar quase tudo em forma de texto assim os computadores mais lentos não teriam dificuldades e com algumas imagens as postagens não ficariam chatas. Meu plano é passar muita informação em pouco texto e tempo assim eu dou a informação pronta e os questionamentos necessário para que eu seja xingado ou não, e vocês recolhem essa informação, um pouco de meu ponto de vista e uma pitada de sarcasmo que ninguém é de ferro.

Sei que adquirir muitos visitantes é algo difícil e não planejo sinceramente o absurdo, mas agradeço a cada um que ler individualmente. E aqui vai a minha reverência a você antes que eu abra as cortinas do teatro escuro (que já será iluminado) e mostre o pouco sobre as crônicas escuras e escondidas de uma vida de simplicidade.

Nem dá para esquentar já que como diria o mestre Dali:




Obrigado por estar lendo isso. E... é isso, né?! Deseje-me sorte.